Capela de São João do Bemfica

A Capela de São João do Benfica é o local onde surgiu o primeiro povoado de Tatuí, por volta de 1823, segundo registros históricos. Segundo o historiador Renato Ferreira de Camargo, a povoação de ‘Nossa Senhora Del Populo’ surgiu simultaneamente à fundação da Fábrica de Ferro do Ypanema, pelos irmãos Cabral, Manoel Fernandes de Abreu e Martins Garcia Lumbria. A povoação, pertencente ao distrito de Sorocaba, originou, mais tarde, a cidade de Tatuí.

Sabendo das atividades religiosas em Ipanema, a igreja transferiu o título de paróquia a uma capela construída pelo povo no sítio e povoado de ‘Tatuhú’. São João do Benfica foi condecorada com título de paróquia em 1818. No mesmo ano, os moradores de Tatuhú construíram nova capela, denominada São João Batista, no bairro do Benfica. Em 19 de agosto de 1817, o território de São João de Ypanema foi desmembrado de Sorocaba, e nele criada uma paróquia, tendo por matriz a capela de São João, de propriedade da fábrica de ferro. Em 22 de fevereiro de 1823, o padre Gaspar Antonio Malheiros, que assumira a capela dois anos antes, escolheu o território de Ypanema para a construção da igreja matriz. A imagem de São João Batista, porém, foi retirada pelos moradores de Tatuhú e colocados por eles numa capelinha do bairro. A capela foi reconstruída em 1970 por Laurindo Dias Minhoto, ano em que ele encontrou nos campos do Benfica uma velha cruz de madeira e, sob a qual, mandou construir a capelinha de palhas de indayá. Em sinal de protesto à decisão do padre – em transferir a matriz -, os moradores batizaram a capela de São João do Benfica, indicando que ali, onde Tatuí nasceu, deveria ficar a paróquia.

A Capela foi reconstruída em 1926, durante o governo Norman Bernardes, e reinaugurada com missa solene no dia, em comemoração ao centenário de Tatuí. Em 1971, foi reformada na gestão do prefeito Orlando Lisboa de Almeida.

Restaurada em 1999, com mão-de-obra da Prefeitura Municipal e doação de parte do material pela comunidade.