CENTRO CULTURAL RECEBE A EXPOSIÇÃO “AFRODESCENDENTES TATUIANOS”, DO ACERVO FOTOGRÁFICO DE JOSUÉ FERNANDES PIRES

Com curadoria de Thonny Guedes, a mostra estará em cartaz de 3 a 29 de maio e poderá ser visitada gratuitamente de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h.

A exposição “Afrodescendentes Tatuianos”, do acervo fotográfico do professor Josué Fernandes Pires, com curadoria de Thonny Guedes, estará em cartaz de 3 a 29 de maio, no Centro Cultural, da Prefeitura de Tatuí. Ela pode ser visitada gratuitamente de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h.

Na exposição, é possível conhecer registros fotográficos históricos de afrodescendentes tatuianos, gentilmente cedidos pela família de Josué. Apaixonado pelas artes visuais, o professor é um grande memorialista do município, pois, além das obras monumentais as quais se tem acesso expostas externamente na cidade, ele desenvolvia o hábito do registro fotográfico.

No entanto, como muitos destes registros não tem o nome do protagonista da imagem, uma provocação será feita na exposição: “Identifique quem é e nos informe”, pois assim registraremos a memória desses cidadãos tatuianos que um dia construíram e/ou ainda constroem a identidade de Tatuí.

O Centro Cultural, sede da exposição, está situado na Praça Martinho Guedes, n° 12, Centro.

JOSUÉ FERNANDES PIRES

Casado com Lindiomar Fornazzari Pires, Josué é pai de Jorge, Sônia, Sêfora e Jenner. Estudou no Grupo Escolar “João Florêncio”. Se formou como professor e lecionou nas escolas “Sales Gomes”, “João Florêncio” e “Chico Pereira”, de Tatuí, e na escola “Alves Viana”, de Tietê. Foi militante político e descreveu a política como sendo muito confusa.

Fotógrafo e artista plástico, registrou sua história por meio de monumentos que podem ser apreciados no Conservatório de Tatuí, na ETEC “Sales Gomes” e na Estação Experimental. A obra “O Apascentador”, situada em frente ao Teatro Procópio Ferreira, foi capa de inúmeras revistas e publicações, elevando ainda mais a estima musical dos tatuianos. Em 1971, realizou a exposição pedagógica “Mostra 71”, do Ginásio Industrial Estadual “Sales Gomes” e, ao lado de seus alunos José Carlos da Silva e João Pereira de Araújo, produziu o monumento “O Condutor”, com estruturas de aço revestidas com concreto e o rosto em cobre.

Buscou grande harmonia em sua filosofia de vida nas flores e na disciplina consciente, onde favorecia a ideia dos alunos e, por isso, descreve a arte como acontecimento natural em sua vida, uma forma de transformar determinadas visões em objetos palpáveis.

Também criou o monumento “Extraterrestre”, com 2 metros de altura, situado no Museu Ufológico de Varginha (MG), que ficará em evidência por muitos anos devido a qualidade artística da obra.

O professor, artista plástico, fotógrafo e escultor Josué Fernandes Pires faleceu em 19 de dezembro de 2008.

Compartilhe:
Outras Notícias :