Monumento Nacif Farah

A obra situada na Praça Paulo Setúbal, praça do Barão, em 2011 e foi especialmente instalada em frente a Unidade Escolar Barão do Suruí, pois naquele local se tornou o primeiro professor de música.

Nacif Farah (Nasceu em Capivari, 22 de agosto de 1902). Diplomou-se em primeiro lugar no curso de Farmácia pela Faculdade de Farmácia e Odontologia de Ribeirão Preto. Sua Formação musical deve-se ao Cônego Oscar Sampaio Peixoto que procurou familiariza-lo com os segredos da Harmonia e o Contraponto. É o autor da obra sacra “Sete Palavras de Nosso Senhor Jesus Cristo na Cruz”, a três vozes mista (soprano, contralto e baixo) com acompanhamento de Órgão ou Harmônio, que foi premiada pelo Governo da Espanha e até hoje ela é executada durante as Cerimônias da “Semana Santa” em igrejas da França, Portugal, Espanha e Brasil. O revisor desta obra ficou extasiado diante dos profundos conhecimentos contrapontísticos demonstrados no trabalho do então jovem compositor, de 23 anos. Aos 16 anos compôs duas fantasias “Éster” e “Noêmia”, prenúncio de um compositor sinfonista. Lecionou Música nas cidades de Franca, Casa Branca e Mogi Mirim, todas do Estado de São Paulo. Em 1931, veio a Tatuí, sendo o primeiro professor de Música do Ginásio do Estado, hoje, E.E. “Barão de Suruí”. Organizou e regeu um Orfeão de muitas vozes, que conquistou prêmios pelo Estado de São Paulo. Foi o criador do Coral “Santa Cecília”, da igreja da Matriz Nossa Senhora da Conceição, sendo seu Organista e Regente. Casou-se em 1933, com a Professora Francisca Vieira de Camargo Farah. Toda a obra composta por Nacif Farah apresenta uma variedade rítmica, melódica, riqueza harmônica e trato contrapontístico. Nas suas composições musicais utilizou-se de poesias de Castro Alves, Fagundes Varela, José Lannes e Paulo Sílvio Azevedo. Nacif Farah faleceu na cidade de Tatuí em 15 de outubro de 1955, data em que se comemora o “Dia do Professor”. Na vila Juca Menezes há uma praça com seu nome. Há também, no Bairro Nova Tatuí, uma Via pública com seu nome. Na Avenida Cônego João Clímaco há um chafariz que também leva o seu nome e o Hino de Tatuí salvaguarda seu nome com expoente musical que brilhou no estrangeiro.