Uma cidade que encanta ...

OFICINA DE FORRÓ PARA DEFICIENTES VISUAIS E PESSOAS VIDENTES ACONTECE NESTE SÁBADO (16/9), NO MUSEU “PAULO SETÚBAL”

Contemplada pelo 3º Festival de Arte e Cultura, da Prefeitura de Tatuí, a Oficina “Xote no Escuro”, de Luís Fernando da Silva Pinto, acontece neste sábado (16/9), às 14h, no Museu Histórico “Paulo Setúbal”.

A atividade de forró é destinada para deficientes visuais e pessoas videntes. Ela se utiliza, de forma auditiva, das movimentações iniciais do Xote e de métodos sinestésicos, junto com invasão e ausência, trabalhando com algumas formas sensoriais. O conceito da dança é de extrema relevância para todo o decorrer do curso, para que todos se sintam incluídos e seguros em dançar com outras pessoas.

De acordo com o professor Luís Fernando, existe uma carência de espaço e oportunidades para deficientes visuais no universo da Dança de Salão e a proposta desta Oficina inclusiva pode ser um passo importante para a promoção da acessibilidade dessas pessoas nas atividades ligadas a dança. “Esta ação é para indivíduos cegos, com baixa visão e todos aqueles que queiram participar, sem exceção. A dança tem um papel fundamental na inclusão social de pessoas com deficiência visual, proporcionando uma experiência única de expressão corporal, superação de limitação e integração com a sociedade. Além disso, a dança de salão é uma atividade física que pode trazer diversos benefícios para a saúde e o bem-estar, como: melhoria da postura, equilíbrio, coordenação motora e autoconfiança”, completa Luís Fernando.

O especialista acredita também que essa iniciativa pode contribuir para a quebra de preconceitos e estereótipos que ainda existem em relação à dança e às pessoas com deficiência, promovendo uma sociedade mais inclusiva.

Os interessados em participar da Oficina “Xote no Escuro” devem se inscrever no link https://bit.ly/46dK5Ua. O Museu Histórico “Paulo Setúbal” está situado na Praça Manoel Guedes, n° 98, Centro.

SOBRE O PROPONENTE

Luís Fernando da Silva Pinto é professor e coreógrafo de Danças de Salão desde 2009, e formado em Educação Física. Participou de vários cursos específicos, com ênfase na preparação de professores, entre eles o CARDAS (Curso de Aperfeiçoamento e Reciclagem nas Danças de Salão), do mestre Marcelo Granjeiro, e o Curso de Capacitação em Forró (módulos I e II), do mestre Ivan Ribeiro. Também participou de diversos congressos e workshops ligados ao Samba de Gafieira, Sertanejo, Zouk, Salsa e Forró.

É professor concursado de Danças de Salão na Oficina Municipal de Artes de Boituva, sendo o responsável por ministrar aulas regulares e dirigir festivais temáticos de dança. Lá também possui o grupo “Ritmo A Dois”, formado por alunos regulares de Danças de Salão, que mantém um maior destaque técnico para participar de grandes apresentações e concursos de dança, representando a cidade de Boituva. Há mais de 10 anos é professor e coreógrafo no Núcleo da Terceira Idade (NUTI), de Boituva.

Foi fundador, professor, coreógrafo e diretor do grupo de dança “Forró do Bão”, onde desenvolve estudos e trabalhos coreográficos com base em toda a diversidade do Forró e das Danças Populares Nordestinas.

Como coreógrafo e dançarino, participou dos seguintes campeonatos de danças: Salto Fest 2014, no qual obteve o 1° lugar com uma coreografia de Samba; Salto Fest 2018, no qual obteve o 1° lugar com uma coreografia de Baião; e Troféu Forró para o Mundo, no qual foi Campeão Mundial na modalidade “Forró Cênico”, categoria Profissional. Em 2018, participou como professor convidado de Forró do evento organizado pela Secretaria de Cultura de São Paulo, o “Forró Patrimônio”, no Vale do Anhangabaú, em São Paulo.

Possui o curso on-line “ABC do Forró”, com módulos do iniciante ao avançado, ensinando o Xote e Baião no Forró Pé de Serra e no Forró Eletrônico. Ministrou workshops, de forma on-line, no Forró para o Mundo Festival (2020) e Imersão no Forró e Dancing Pass Week (2021). Em 2021, começou a desenvolver um trabalho de dança inclusiva na Associação das Pessoas com Deficiência de Tatuí (APODET). É idealizador e professor do Projeto “Dançando às Escuras”, da Secretaria de Cultura da Prefeitura de Boituva.