Uma cidade que encanta ...

9ª FEIRA DO DOCE DE TATUÍ TEM RESULTADOS POSITIVOS POR MAIS UM ANO; DADOS FORAM APRESENTADOS PELA PREFEITURA E APRODOCE

Os empreendedores da 9ª Feira do Doce de Tatuí – que aconteceu entre os dias 6 e 9 de julho, na Praça da Matriz – estiveram reunidos, na última quinta-feira (13/7), no Centro Cultural, para uma reunião de avaliação de resultados. Os dados foram apresentados pela Prefeitura de Tatuí, por meio da Secretaria de Esporte, Cultura, Turismo e Lazer, e pela APRODOCE (Associação dos Produtores de Doces de Tatuí).

Na ocasião, o secretário municipal de Turismo, Douglas Dalmatti Alves Lima, parabenizou os 60 expositores da Feira e afirmou que essa foi a melhor edição de todas, em diversos aspectos.

Os resultados e métricas alcançados pela Feira do Doce de Tatuí foram apresentados pela equipe de comunicação da Secretaria de Turismo. De acordo com eles, na Internet, a Feira foi um dos assuntos mais buscados no Estado de São Paulo, no período do evento, mais especificamente na plataforma Google Trends, que é uma ferramenta que mostra os mais populares termos buscados em um passado recente, apresenta gráficos com a frequência em que um termo particular é procurado em várias regiões do mundo e em vários idiomas.

O secretário municipal de Segurança Pública e Mobilidade Urbana, Coronel Miguel Angelo de Campos, explanou sobre o sistema de monitoramento por câmera s utilizado na Feira e disse que a Guarda Civil Municipal de Tatuí (GCM) não registrou nenhuma ocorrência durante os festejos.

Também foram apresentados os resultados de três pesquisas. Os turismólogos da Prefeitura de Tatuí, Jean Vinicios Sebastião e Rafael Halcsik Coutinho, mostraram gráficos referentes a pesquisa com os produtores de doces do evento; a pesquisa de demanda turística, realizada por meio do aplicativo Destinos Inteligentes; e a pesquisa de demanda da área comercial, feita com os lojistas e funcionários do comércio.

Em seguida, o professor Luís Antônio Galhego Fernandes, coordenador do Núcleo de Consultoria e Pesquisa em Gestão Empresarial (CONPEG) da FATEC – Faculdade de Tecnologia de Tatuí “Prof. Wilson Roberto Ribeiro Camargo”, comentou sobre este grupo de estudos que auxiliou os empreendedores de Tatuí no desenvolvimento de soluções para seus negócios. Ele mostrou os resultados alcançados no Instagram da APRODOCE, devido ao 1º Concurso de Doces “Doce Harmonia”, promovido pela APRODOCE com apoio da FATEC, e os resultados de cruzamento de dados do evento. “Isso tudo revela que o movimento financeiro da Feira foi muito maior do que pensamos e conseguimos mensurar nas pesquisas com os expositores”, esclareceu.

O presidente da APRODOCE, Marcelo Leite de Almeida, parabenizou todos os expositores e disse que a Praça de Alimentação de Salgados, organizada e promovida pela APRODOCE, ajudou a Feira, mantendo a permanência dos visitantes no evento, já que podiam se alimentar próximo ao evento e depois voltar para comer os doces.

Para finalizar, o prefeito Miguel Lopes Cardoso Júnior cumprimentou todos os empreendedores pelo sucesso do evento e disse que a próxima edição terá cinco dias de festa. Ele também falou que os doceiros ainda têm potencial a ser explorado, com a implantação de várias ideias em parceria com a APRODOCE.

A 9ª Feira do Doce contou com o patrocínio da COOP – Cooperativa de Consumo e da Marquespan Alimentos; com o apoio cultural da ACE – Associação Comercial e Empresarial de Tatuí, do CHT – Centro Hípico Tatuí, do McDonald’s, da Futura Produtos Médicos Hospitalares, do Laboratório Cruzeiro, do Sítio do Carroção, da BRZ Empreendimentos, da Strufaldi Pastilhas Cerâmicas, da Sicao Chocolate, do Atacadão de Embalagens, da Abrão Reze, da Kéke Empreendimentos, do Polo Industrial de Tatuí e da FREDI (FRE Desenvolvimento Imobiliário); com o apoio do Grupo Moreno e Lucemi no Espaço Saúde e no fraldário; e com o apoio institucional do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), da Microrregião Turística “Raízes do Interior Paulista”, do Conservatório de Tatuí e da Sustenidos – Organização Social de Cultura.

RESULTADOS POSITIVOS

Nos quatro dias da 9ª Feira do Doce de Tatuí, os 60 expositores ofereceram seus produtos para 242.323 pessoas que passaram pelo evento, oriundas de 69 cidades de 8 Estados brasileiros, mais o Distrito Federal, além dos países africanos Argélia e Angola. Este público adquiriu 468.796 doces, movimentando mais de R$ 2 milhões.

A Feira gerou 615 empregos, sendo 332 empregos diretos e 283 empregos indiretos; em 2022, o total de pessoas empregadas foi 558; e em 2021 foram 495 empregos gerados.

Foram feitas diversas perguntas para os 60 produtores de doces participantes da Feira, resultando nas seguintes respostas: 85% acharam o evento ótimo; para 70% a decoração do evento estava ótima e para 26,7% boa; 88,3% disseram que teriam produção para atender mais de 4 dias de evento; com relação a programação musical, 71,7% acharam ótima e 26,7% boa; 68,3% acharam a campanha de comunicação (comerciais de TV, postagens nas Redes Sociais, publicação de vídeos e fotos etc) ótima e 23,3% boa; e o monitoramento do evento com câmeras de segurança tiveram aprovação ótima de 90%. Outros dois questionamentos realizados: o que achou dos itens de acessibilidade e inclusão da Feira (piso tátil no local; vagas exclusivas para embarque e desembarque de pessoas com mobilidade reduzida; intérprete de Libras; banheiros adaptados; totens digitais com informações do evento e da cidade; mesas equipadas com QR Code do cardápio e da programação musical; fraldário com espaço para amamentação; disponibilização de cadeiras de rodas; e espaço saúde com teste de glicemia e aferição de pressão arterial)? – 83,3% ótimo e 16,7% bom; e qual a sua opinião sobre a Praça de Alimentação de Salgados, organizada pela APRODOCE? – 45% ótima (ajudou a Feira com opções de salgado próximo ao evento, atraindo mais pessoas), 18,3% boa e 23,3% regular (precisa ser melhor planejada e estruturada).

Por meio do aplicativo “Destinos Inteligentes”, foi realizada uma “Pesquisa de Demanda Turística” com os visitantes da Feira, com a obtenção dos seguintes dados: 65% se consideravam do gênero feminino, 33% masculino, 1% outro e 1% preferiu não se classificar; 24% tinham entre 18 e 30 anos de idade, 22% entre 31 e 40 anos de idade, 18% entre 41 e 50 anos de idade, 14% menor de 18 anos de idade, 13% entre 51 e 60 anos de idade e 9% acima de 60 anos de idade; 82% já conheciam o evento e 18% ainda não. Das 736 pessoas que responderam à pesquisa, 522 se deslocaram até a Praça da Matriz com veículo próprio, 124 por outros meios, 34 de ônibus ou van de excursão, 29 com ônibus rodoviário e 19 com transporte coletivo (ônibus circular); 51% dos turistas ficaram sabendo do evento pelas Redes Sociais, 19% por meio de amigos e 15% por outros meios. De todas as pessoas que responderam à pesquisa, 67% são moradoras de Tatuí, 15% são visitantes e tem familiares ou amigos em Tatuí e 9% vieram à Tatuí somente para a Feira do Doce; sendo que, 97% delas voltariam na cidade e 3% não voltariam. Também foi questionada a média diária de gastos na Feira, em lanchonete, restaurante, hospedagem etc: 32% preferiram não responder, 29% gastaram até R$ 100,00, 20% tiveram despesas de até R$ 200,00, 10% gastaram acima de R$ 300,00 e 9% tiveram despesas de até R$ 300,00.

O Turismo de Negócios e Eventos é um ponto forte no município de Tatuí e isso foi comprovado por meio de uma pesquisa promovida pelo Departamento de Turismo com 67 pessoas da área comercial, sendo 74,6% delas funcionárias do comércio local e 25,4% proprietários de lojas. 64,2% disseram que a Feira do Doce ajuda a fomentar o comércio local e 29,9% que não; mas 100% concordaram que o fomento ao turismo local é importante para o comércio da cidade. Com relação ao local do evento, 62,7% disseram que a Feira não deveria mudar para outro local e 34,3% que sim; no entanto, 70,1% dos entrevistados acham que a cidade deveria dispor de um recinto de eventos estruturado para a Feira e 25,4% que não precisaria. Sobre o faturamento do comércio local durante a Feira: 59,7% acreditam que aumenta, 34,3% que não e 6% não souberam responder. A respeito do fluxo turístico ter influenciado o movimento das lojas nesse período: 68,7% acharam que sim e 29,9% que não. Eles também foram questionados se: o comércio local e os munícipes acolhem a Feira do Doce – 89,6% sim; e consideravam a Feira do Doce o maior evento da cidade – 68,7% sim, 23,9% não e 7,5% não souberam.